Nefrite Intersticial

Nomes alternativos:
Nefrite alérgica intersticial aguda, nefrite túbulo-intersticial

Definição:
Distúrbio do rim causado por inflamação dos túbulos e dos espaços entre os túbulos e os glomérulos.

Causas, incidência e fatores de risco:
A nefrite intersticial envolve a inflamação dos espaços entre os túbulos renais e pode incluir inflamação dos túbulos. Pode ser uma lesão temporária, freqüentemente associada com os efeitos de vários medicamentos no rim ou pode ser crônica e progressiva.

A nefrite intersticial é uma das lesões associadas com a nefropatia por analgésicos e pode ocorrer como uma reação alérgica a um medicamento (nefrite intersticial alérgica aguda) ou como um efeito colateral de medicamentos. Os medicamentos comumente associados à nefrite intersticial incluem antibióticos tais como a penicilina, a ampicilina, a meticilina, medicamentos de sulfonamidas e outros. Outros medicamentos incluem os antiinflamatórios não-esteróides, a furosemida e os diuréticos tiazídicos. O distúrbio pode ocorrer em 15 ou mais dias após a exposição ao medicamento.

A nefrite intersticial provoca a redução das funções renais, desde uma disfunção moderada até uma insuficiência renal aguda. Aproximadamente a metade dos casos apresenta diminuição da produção de urina e outros sinais de insuficiência renal aguda. O rim pode não conseguir concentrar urina quando a ingestão de água é reduzida. O rim pode também falhar em regular o equilíbrio dos níveis de ácido/base do organismo, ao excretar de maneira inapropriada ácido pela urina. A acidose metabólica pode ocorrer devido a incapacidade de excretar ácido. O distúrbio pode progredir para uma insuficiência renal crônica ou uma doença renal em estágio final.

A nefrite intersticial é pouco comum, ocorrendo aproximadamente em 4 entre cada 100.000 pessoas. Os riscos incluem a nefropatia por analgésicos e a exposição a medicamentos que podem ter efeitos nefrotóxicos. O distúrbio é mais grave e com maior probabilidade de produzir dano aos rins crônicos ou permanentes em pessoas idosas.

Sintomas:
    * diminuição ou aumento da produção de urina
    * febre
    * alterações do estado mental, desde sonolência, passando por confusão até coma
    * náuseas, vômitos
    * erupções (algumas vezes)
    * inchaço do corpo em qualquer região
    * ganho de peso (por retenção de líquidos)
    * sangue na urina

Sinais e exames:
Um exame físico pode revelar edema ou sobrecarga de líquidos, ou sinais de depleção de volume, com sons anormais que podem ser ouvidos durante o exame com um estetoscópio (auscultação) do coração ou dos pulmões. A pressão sangüínea normalmente é alta.

    * urina tipo I mostra pequenas quantidades de proteína e algumas vezes glóbulos vermelhos, células tubulares renais e outras anomalias. A excreção de proteínas na urina não é tão grave como na síndrome nefrótica.
    * gravidade específica da urina e osmolalidade mostram que há falha na concentração da urina mesmo quando a ingestão de água é restringida
    * pH da urina pode mostrar uma falha em acidificar a urina apropriadamente.
    * gasometria do sangue arterial e análise bioquímica do sangue podem mostrar acidose metabólica
    * níveis de BUN e creatinina são empregados para avaliar os níveis de função renal
    * glóbulos vermelhos na urina mostram aumento dos glóbulos vermelhos indicando doença renal
    * biópsia do rim confirma o diagnóstico de nefrite intersticial e é usada para avaliar os danos aos rins.

Tratamento:
O tratamento tem como objetivo tratar as causas subjacentes e aliviar os sintomas. Evitar os medicamentos suspeitos pode desencadear o rápido desaparecimento dos sintomas.

A restrição de sódio (sal) e líquidos na dieta pode controlar o inchaço e a hipertensão. A restrição de proteína na dieta pode ser necessária para controlar a azotemia (acúmulo de resíduos de produtos da degradação do nitrogênio no sangue) que está associada à insuficiência renal aguda.

Se a diálise for necessária, geralmente é por pouco tempo.

Os corticosteróides ou medicamentos antiinflamatórios podem ser benéficos em alguns casos.

Expectativas (prognóstico):
Quase sempre, a nefrite intersticial é um distúrbio agudo mas de curto prazo. Em raras ocasiões pode causar dano permanente, incluindo insuficiência renal crônica.

Complicações:
    * insuficiência renal aguda
    * insuficiência renal crônica

Solicitação de assistência médica:
Marque uma consulta com seu médico se aparecerem sintomas que sugerem nefrite intersticial.
Se sofrer de nefrite intersticial, procure um médico se aparecerem novos sintomas, especialmente atividade mental reduzida ou diminuição da produção de urina.

Prevenção:
Em muitos casos não é possível prevenir o distúrbio. Evitar ou minimizar o uso de medicamentos associados pode ajudar a reduzir os riscos. 

Fonte da informação: http://adam.sertaoggi.com.br/encyclopedia/

1 Comentario

  • Bruno Malavolta, 24 disse:

    Nossa, estou tomando muito antibiótico devido a uma prostatite e foi MUITO útil essa matéria. Estou com a barriga inchadíssima (óia as desculpa! hehe) e os rins pesados. Doendo, `s vezes, mas pouco. Faz sentido: reação alérgica. Agora, parar o antibio ou não parar: cruel questão.

Deixe uma resposta